Smart Constracts entenda melhor esta nova tecologia.

Conhecidos como Smart Contracts, os contratos inteligentes são uma série de tecnologias que permitem que um contrato seja mais que um pedaço de papel ou arquivo numa pasta.


Através dos smart contracts, diversos itens e termos passam a ser refletidos de modo mais fiel e automatizado na operação das empresas.


Como funcionam os Smart Contracts


Na prática, quando um contrato é apenas um papel assinado, os prazos, visita aos foros, os reajustes, as execuções de multa e inserção em mecanismos de cobrança dependem de alguém que revisite os contratos, seja impresso ou mesmo digital, um a um e entenda como proceder em cada caso.

A consequência disso quando analisamos as empresas são: contratos fora de vigência, pagamentos de multa e juros, e reajustes retroativos, ou na melhor das hipóteses, cuidados e análises intensivas sobre os contratos, elevando os custos operacionais, aumentando os tamanhos dos times ou sobrecarga no time existente.


E porque precisamos deles?


Para reduzir esses problemas, os contratos inteligentes surgem na tentativa de entender o impacto das cláusulas na operação do negócio, automatizando a gestão e controle dos prazos, localização dos foros, valores, preços atualizados e outros recursos de integração com o restante da empresa, como sistemas e órgãos externos. Esses recursos fornecem mais tempo para renegociação, menos lançamentos fiscais e contábeis retroativos, e correções de documentos e livros fiscais, além de reduzirem perdas e gastos adicionais.



Conclusão


Por fim, o objetivo dos contratos inteligentes é trazer mais automatização e transparência no funcionamento do dia a dia das empresas no que diz respeito aos termos firmados em contratos, e que esses termos sejam refletidos nos sistemas e na operação sem que diversos recursos sejam alocados apenas para revisar e interpretar o conteúdo das minutas uma a uma. Os Smart Contracts já chegaram no Brasil, e a tendência é de crescimento no uso da tecnologia nos próximos anos.